12/06/2018

Leitura da vez: Hex de Thomas Olde Heuvelt



Olá minha gente, tudo bem? Hoje eu vim contar pra vocês um pouco mais sobre o livro Hex de Thomas Olde Heuvelt. Esse livro é bem especial, pois encontrei com o autor ainda quando estava finalizando a leitura e foi meu primeiro autografado <3 Sem falar que o Thomas é muito legal e foi super receptivo!

Atenção, esse post pode conter spoiler

''Toda cidade pequena tem segredos. Mas nenhuma delas é como Black Spring, o pacato vilarejo que esconde uma bruxa de verdade do resto do mundo. Os moradores sabem que não se deve mexer com ela. Assim como aconteceu com as bruxas de Salem, Katherine Van Wyler foi condenada à fogueira. Mas a feiticeira sobreviveu e continua rondando a cidade, mais de trezentos anos depois.

Com costuras em seus olhos e correntes nos braços, Katherine aparece nos lugares mais improváveis quando bem entende, sussurrando a morte para quem chega perto o suficiente para ouvir. Assim como a Morte Vermelha, de Edgar Allan Poe, ela enfeitiçou a alma da cidade de forma que escapar não é uma opção: quem se afasta demais tem a mente invadida por pensamentos suicidas, e muitos não retornam para contar a história. 


Os habitantes de Black Spring controlam os passos da bruxa 24 horas por dia através do hexapp, um aplicativo de celular desenvolvido especialmente para garantir que a bruxa não seja revelada para os Forasteiros. A vigilância constante aumenta o clima de paranoia na cidade, enquanto um grupo de adolescentes desafia as regras e resolve provocar a bruxa para ver se ela é tão perigosa quanto dizem.

O holandês Thomas Olde Heuvelt, indicado ao World Fantasy Award em 2014 e ganhador do Hugo Fantasy Award no ano seguinte, é a mente por trás dessa obra aterrorizante que chega aos leitores mais corajosos da DarkSide® Books em uma edição capa dura tão caprichada que merece todas as câmeras de vigilância ao seu redor. O livro foi tão bem recebido que uma adaptação para a TV está em andamento, com roteiro de Gary Dauberman, de It: A Coisa Annabelle.''


A história me impressionou bastante, por conter um terror misturado a tecnologia. E não para no HexApp não: várias redes sociais são citadas durante o livro tais como diversos aparelhos tecnologicos.

Algo que gostei muito é saber sobre o íntimo dos personagens. A narrativa fala bastante daquela consciência que nem sempre é a mais correta perante a sociedade, mas mostra em alguns personagens a verdade do seu particular.
Hex no inicio pareceu ser sobre apenas a bruxa, e a premissa do livro me deixou curiosa para saber como tudo aconteceu. Acontece que quando terminei a história, conclui que é também sobre a capacidade do ser humano de destruir ele mesmo e seus semelhantes, como somos capazes de ultrapassar certos limites.




O livro é dividido em duas partes, e a leitura foi um pouco difícil até pouco mais que a metade da primeira parte, porém necessária para o desenvolvimento dos personagens. A parte que me aterrorizou mesmo foi do final da primeira parte até o fim do livro e nenhuma outra leitura me impactou dessa forma. Eu realmente tinha certo receio de ver Katherine dentro de casa!

A história me tirou bastante da minha zona de conforto na leitura, e eu amei isso! Com certeza vou atrás de mais terrores clássicos para descobrir novas histórias assim.



Você pode ler os três primeiros capítulos de Hex no site da Darkside books .




Nenhum comentário

Postar um comentário