24/04/2017

girlboss na Netflix: Primeiras impressões da série, é igual ao livro?


Olá minha gente tudo bom? Girlboss é meu livro de cabeceira, e quando eu fiquei sabendo que teríamos uma série baseada na história de Sophia Amoruso eu fiquei super feliz! Finalmente a série já está disponível na netflix e eu logo comecei a assistir, vim contar pra vocês minhas primeiras impressões e a comparação com o livro.



Eu já fiz vídeo e post falando sobre girlboss aqui no blog e eu fiquei completamente fascinada com o livro. Ela conta dicas sobre empreendedorismo dando exemplos da vida dela no maior estilo girl power e eu amo toda a forma como ele foi escrito. Se você ama esse universo empreendedor principalmente se ele tem como meio a internet. Meu sonho é ter meu negócio nesse meio online então se tornou meu livro favorito no assunto. O mais legal é que a Sophia não passou por pouca coisa ruim não! Foi muito perrengue até a Nasty Gal dar certo, mas podemos perceber no livro sempre seu olhar naturalmente empreendedor.


Já a série se inicia com a frase ''a seguir uma releitura livre de eventos verdadeiros. muito livre''. Pra começar já gostei da atriz que faz a Sophia, Britt Robertson, gostava muito dela na série ''the secret circle'' que infelizmente foi cancelada. Com essa frase e o primeiro episódio (quando saiu a sinopse eu também já imaginei que seria assim) percebi que a série conta a história da Sophia em sua trilha até a Nasty Gal, mas sem comprometimento e todos os detalhes semelhantes a realidade. A série é bem bonita visualmente e bem engraçada, mas tenho certeza que no dia a dia da Sophia o perrengue foi forte. 
Algo que eu achei muito legal é que para quem leu o livro dá pra ver nas atitudes da Sophia (Britt Robertson) como ela tem essa veia empreendedora. Ela não entende como a vida adulta pode se resumir em ser um ''robô'' e também meio que não se conforma com as pessoas que já tem seu negócio fazem certas coisas de forma tão errada.


Resumindo: Eu achei a série bem legal, e é um incentivo para buscar seu livro para ler. No maior estilo girl power essa produção deve ser passada adiante assim como a história de Sophia Amoruso e da Nasty Gal para as pessoas acreditarem mais em sí mesmas, nos seus sonhos e no seu trabalho e não desistirem no primeiro problema que aparecer.

E então já assistiram GIRLBOSS? O que acharam?

Beijos!

Nenhum comentário

Postar um comentário