31/01/2017

Resenha A seleção - Kiera Cass

Olá minha gente tudo bom? Sim! Resenha de livro! Devo confessar que algumas vezes tenho um pouco de medo de ir mais a fundo nas minhas opiniões mais pessoais na internet e por causa disso eu (quase) nunca fiz resenhas de livros. Mas resolvi dar esse passo e começar com uma série que eu curti bastante ler: A seleção da Kiera Cass. Espero poder compartilhar com vocês mais vezes as coisas que eu penso sobre essas coisas além das resenhas de produtos e que a gente troque opiniões sobre tudo isso!

SINOPSE:
''Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.''

Resultado de imagem para gif a seleção
Quando li a sinopse e o Felipe (que é colaborador aqui do blog e trabalha comigo!) me indicou, eu não estava lendo nada então resolvi ler mesmo tendo torcido o nariz. Me deu uma impressão que a seleção era jogos vorazes só que de princesa, o que não deixa de ser. Toda essa distopia não poderia me remeter a outra coisa, uma história dividida em ''castas'' - que em jogos vorazes seriam seus respectivos distritos - só que sem gente morrendo (ou quase).

Não perdi essa sensação quando comecei a ler, mas isso se passou desapercebido conforme eu ia me envolvendo com os personagens. O livro tem um desenrolar bem fácil de ler, e em pouco tempo eu já tinha lido a trilogia. Pra mim foi um livro bem fofo, com um final que eu imaginava e é previsível, porém com um desenrolar da história que me deixou sem folego.

AGORA COM SPOILER (para quem leu, ou não)
Falando agora abertamente da história em sí, me envolvi rápido com os personagens e logo já era team Maxon .haha Achei legal também a ideia da distopia e como os EUA virou Illéa mas achei que isso poderia ir além no desenrolar da história. Sei que tem todo o segredo com o pai do Maxon esconder os diários de todo o processo pós 3º guerra mundial e o pai da America ser um rebelde mas achei que essas informações foram colocadas na história para dar uma ''chocada'' e apimentada porém não foi explorado. 
Outra coisa que eu achei que poderia ter sido mais explorada é a relação entre Maxon e America pós casamento. Mas não na trilogia sabe? Eu li os contos extras do felizes para sempre mas fiquei querendo mais! POREM acho que essa era a real intenção da autora.
Quem vê pensa que eu só tenho criticas né? NÃO MINHA GENTE que história amorzinho! Me fez lembrar de quando eu lia o diário da princesa quando mais nova, e me senti no lugar da America diversas vezes sentindo toda sua insegurança e confusão com os sentimentos e situações desencontradas.

E FALANDO UM POUCO SOBRE A HERDEIRA E A COROA
''No quarto volume da série que já vendeu mais de 500 mil exemplares no Brasil, descubra o que vem depois do “felizes para sempre”. Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.''

com spoiler - Eu até que curti o primeiro livro, o final me deixou chocada e me fisgou pra ler o segundo porém só 1 coisa me incomodou: Tudo bem que Eadlyn viveu um período totalmente diferente dos pais, mas não consigo achar um traço sequer do Maxon e da America nela. Sinto como se eles fosse desconectados sabe? 
Agora o segundo - a coroa - eu fui me arrastando até quase a metade do livro e continuei só porque queria ver se a America ia se recuperar. Acho ele bem descritivo o que eu valorizo num livro que me dá muitos detalhes pra materializar a situação, mas pô Eadlyn, FICAR COM O TRADUTOR? ví um spoiler do final do livro e desisti. Abandonei haha

Pra quem tá na duvida a sequência dos livros é

A seleção
A elite
A escolha
A herdeira
A coroa

contos extras
O príncipe 
O guarda
A rainha 
A favorita


Sugiro que você leia nessa ordem para evitar spoilers.

Resultado de imagem para gif a seleção
Bom acho que falei demais né? Eu curti bastante fazer esse tipo de post, e gostaria muito de saber qual a opinião de vocês em relação a série e se vocês concordam ou discordam comigo em alguma parte!

Beijos!

Um comentário

  1. Adorei!!!! Faz mais resenhas sim!!! Eu adoro a trilogias e odeio a Eadlym tbm!!

    ResponderExcluir