21/06/2018

Metade do ano e... o que você fez?



Olá minha gente, tudo bem? Já estamos na metade do ano! E as promessas do ano novo, como estão? Todo dia é dia de recomeçar, mas a metade do ano é uma ótima oportunidade para dar um gás dos objetivos. Geralmente nessa época, quanto todo mundo começa a falar ''meu Deus! já estamos no meio do ano!'' que a gente começa a se questionar pra onde foram todas as promessas de 6 meses atrás. É nessa hora que você vai pegar papel e caneta e anotar tudo de legal que aconteceu que você cumpriu e as coisas que ainda precisa melhorar. O bujo ajuda muito nessas horas: eu sempre anoto no dia as coisas legais que aconteceram, mesmo que pequenas.

Resultado de imagem para gif reading

Resolvi listar aqui as minhas também, pra não esquecer de tudo:

Coisas que consegui cumprir:

Ler mais: Sucesso! Esse ano li bastante, e em 6 meses foram 25 livros! Ano passado o ano inteiro li 20 livros, queria mudar isso e consegui! De quebra ainda consegui meu primeiro livro autografado e conheci o autor de Hex! O Thomas foi muito legal e eu fiquei muito feliz com a oportunidade.

Usar o planner: Essa eu achei que não ia virar. Queria me comprometer a usar o bujo/planner pra me organizar e ser mais grata. Gratidão é um bom sentimento que eu queria cultivar mais, e sempre anoto as coisas legais que eu faço e acontecem no dia a dia. Foi demais! Eu tenho feito toda semana minha organização. As vezes atrasa e a semana está tão corrida que não dá tempo de fazer muita firula na página mas de um modo geral deu certo. Uma coisa importante que fez dá certo foi começar mesmo que não seja o mais perfeito.

Fazer cursos e estudar: Mais um sucesso. Não terminei a pós que estava fazendo no inicio do ano, mas fiz um curso de marketing digital bem legal pelo Senac e agora pretendo fazer algo relacionado a jornalismo digital. Tenho me interessado bem nas áreas de editorial e marketing digital e venho estudando algumas coisas sozinhas. Comprei também cursos da Udemy e o da Loma, sobre mídia kit.

Resultado de imagem para gif yeah

Coisas que ainda estão pendentes:

Me alimentar melhor e praticar um exercício: Aos poucos eu tenho feito isso, mas preciso melhoras muito!

Melhorar minha ansiedade e saúde mental: Meditação têm ajudado, mas na maior parte do dia não consigo me controlar. É algo com certeza a melhorar.

Me dedicar mais a projetos pessoais: Quero movimentar mais o blog, canal e instagram, bora ver!

Começar a ler em inglês e ver filmes sem legenda: Falo inglês todos os dias no trabalho, mas sinto que preciso expandir isso. Tenho um pouco de preguiça de ler e ver filmes e séries sem legenda, e quero treinar mais isso.


Acho legal escrever posts assim, para fazer vocês (e eu!) Pensar um pouco e considerar as pequenas conquistas. Vou fazer mais dessa forma com certeza! É bacana que sempre conseguimos encaixar coisas que ainda não fizemos e valorizar os progressos.

Beijos!


imagem freepik

19/06/2018

Eu li: Formas reais de amar

Olá minha gente, tudo bem? Como vocês podem ver aqui pelo blog, minhas leituras vão muito bem. Esse ano já li 25 livros que já é um pouco mais do que eu li o ano passado inteiro, então, sucesso! O segredo para ter lido mais foi intercalar livros mais complexos e maiores com quadrinhos ou livros mais rapidinhos e até contos. Além de claro, priorizar a leitura nos momentos livres.

Hoje eu vim contar pra vocês sobre um ebook lindo e cheio de representatividade. Formas reais de amar é um projeto das escritoras Lavínia Rocha, Solaine Chioro, Olívia Pilar e Valéria Alves junto da agencia página 7 que aproveitaram o casamento real da primeira princesa não branca e chamaram 4 autoras para escrever sobre princesas protagonistas também não brancas ''reais'' em todos os sentidos nessa coletânea linda de contos.

'' Que soem os sinos da Abadia, pois uma nova princesa surgirá no nosso mundo em maio deste ano! E, no universo da Agência Página 7, outras quatro princesas chegam para conquistar a literatura nacional. Nesta nova coletânea, reunimos quatro escritoras para contar as virtudes e desventuras de futuras herdeiras ao trono que, com muita sutileza, inteligência e solidariedade, foram criadas para serem grandes líderes. Mas será que é possível governar uma nação e ainda assim controlar o próprio coração? Continuando a valorizar a perspectiva “own voices”, em que o autor escreve sobre algum aspecto de sua vivência, “Formas Reais de Amar” dá espaço para protagonistas não brancas alcançarem a imaginação dos leitores e cativarem seus corações. ''

'' Nessa coleção, Lavínia Rocha traz a rivalidade dos reinos Minas e Gerais, onde seus herdeiros têm que trabalhar juntos para amenizar os problemas sociais e políticos e acabam descobrindo que a parceria deles vai além do simples dever com a Coroa. Já Solaine Chioro conta a história da futura governante de Sídera, uma jovem que fez de tudo para fugir e esconder seus sentimentos, mas que agora tem que enfrentar não só o compromisso com seu reino, como lidar com suas inseguranças e se abrir para o amor. Olívia Pilar mostra como nem sempre conseguimos fugir do nosso destino, mas podemos nos adaptar a ele, narrando a trajetória da herdeira do Reino das Marés, que decide passar um tempo bem longe de casa, e o que era apenas um momento para descanso e reflexão acaba se mostrando um divisor de águas na vida dela. Agora, se a vida de uma princesa parece ser puro glamour, Valéria Alves revela que não é bem assim com a história de Catarina, que só queria comer pão de queijo durante o coffee break de uma simulação da ONU e acaba no meio da multidão em frente à Abadia de Santa Rita de Cássia, no evento mais importante do ano, e descobre que seu príncipe está mais perto do que ela imagina.''

Eu já conhecia Olívia Pilar e já li todos seus contos na Amazon. Impossível gostar de um conto só. As descrições são um espetáculo a parte: me senti total em Wakanda! sério! Princesas lindas, com corpos reais e problemas reais! Todos os contos falam sobre o amor, e encontrar uma pessoa, mas antes disso vem toda a vida, questionamentos e problemas que as personagens devem enfrentar. Nada de princesa que fica o dia todo sem fazer nada não! Aqui elas estudam, lidam com suas famílias e política de seu povo e eu achei isso maravilhoso!


O conto está disponível somente em ebook e na Amazon está custando R$6,90 ou free pelo Kindle Unlimited. Foram 262 páginas que eu li de um dia para o outro e foram contos que deixaram o coração quentinho <3

Beijos!

12/06/2018

Leitura da vez: Hex de Thomas Olde Heuvelt



Olá minha gente, tudo bem? Hoje eu vim contar pra vocês um pouco mais sobre o livro Hex de Thomas Olde Heuvelt. Esse livro é bem especial, pois encontrei com o autor ainda quando estava finalizando a leitura e foi meu primeiro autografado <3 Sem falar que o Thomas é muito legal e foi super receptivo!

Atenção, esse post pode conter spoiler

''Toda cidade pequena tem segredos. Mas nenhuma delas é como Black Spring, o pacato vilarejo que esconde uma bruxa de verdade do resto do mundo. Os moradores sabem que não se deve mexer com ela. Assim como aconteceu com as bruxas de Salem, Katherine Van Wyler foi condenada à fogueira. Mas a feiticeira sobreviveu e continua rondando a cidade, mais de trezentos anos depois.

Com costuras em seus olhos e correntes nos braços, Katherine aparece nos lugares mais improváveis quando bem entende, sussurrando a morte para quem chega perto o suficiente para ouvir. Assim como a Morte Vermelha, de Edgar Allan Poe, ela enfeitiçou a alma da cidade de forma que escapar não é uma opção: quem se afasta demais tem a mente invadida por pensamentos suicidas, e muitos não retornam para contar a história. 


Os habitantes de Black Spring controlam os passos da bruxa 24 horas por dia através do hexapp, um aplicativo de celular desenvolvido especialmente para garantir que a bruxa não seja revelada para os Forasteiros. A vigilância constante aumenta o clima de paranoia na cidade, enquanto um grupo de adolescentes desafia as regras e resolve provocar a bruxa para ver se ela é tão perigosa quanto dizem.

O holandês Thomas Olde Heuvelt, indicado ao World Fantasy Award em 2014 e ganhador do Hugo Fantasy Award no ano seguinte, é a mente por trás dessa obra aterrorizante que chega aos leitores mais corajosos da DarkSide® Books em uma edição capa dura tão caprichada que merece todas as câmeras de vigilância ao seu redor. O livro foi tão bem recebido que uma adaptação para a TV está em andamento, com roteiro de Gary Dauberman, de It: A Coisa Annabelle.''


A história me impressionou bastante, por conter um terror misturado a tecnologia. E não para no HexApp não: várias redes sociais são citadas durante o livro tais como diversos aparelhos tecnologicos.

Algo que gostei muito é saber sobre o íntimo dos personagens. A narrativa fala bastante daquela consciência que nem sempre é a mais correta perante a sociedade, mas mostra em alguns personagens a verdade do seu particular.
Hex no inicio pareceu ser sobre apenas a bruxa, e a premissa do livro me deixou curiosa para saber como tudo aconteceu. Acontece que quando terminei a história, conclui que é também sobre a capacidade do ser humano de destruir ele mesmo e seus semelhantes, como somos capazes de ultrapassar certos limites.




O livro é dividido em duas partes, e a leitura foi um pouco difícil até pouco mais que a metade da primeira parte, porém necessária para o desenvolvimento dos personagens. A parte que me aterrorizou mesmo foi do final da primeira parte até o fim do livro e nenhuma outra leitura me impactou dessa forma. Eu realmente tinha certo receio de ver Katherine dentro de casa!

A história me tirou bastante da minha zona de conforto na leitura, e eu amei isso! Com certeza vou atrás de mais terrores clássicos para descobrir novas histórias assim.



Você pode ler os três primeiros capítulos de Hex no site da Darkside books .